logo 02

 

Espetáculo Besame Mucho faz ultimas apresentações em Salvador.

O espetáculo Besame Mucho, faz ultimas apresentações, no Espaço Xisto Bahia (Biblioteca publica dos Barris). O texto de Mario Prata, com direção de Marcos Oliveira, Besame Mucho é uma história de amor entre amigos, cercada de desejos reprimidos, frustrações, tensões, encontros e desencontros, em pleno regime militar. Últimas apresentações nos dias 27, 28 e 29 de outubro, quinta, sexta e sábado, às 20h. Os ingressos custam R$ 15 (meia).

Escrito em 1987 e ambientado no regime militar iniciado em 1964, a peça aborda a “família tradicional brasileira” do período. Nesse contexto, a obra desnuda, com humor e “sem censura”, questões ligadas ao sexo, à política e à religião. Como revelou Mário Prata, Besame Mucho é uma história sobre ternura entre amigos, algo que ele chamou de “homoternurismo”, sem as quatro paredes.

Em cena, Isaac Ribeiro, Taric Marins, Raissa Xavier, Cássia Domingos, Lorena Bastos e Gabriel Gonçalves. A maquiagem é de Marie Thauront, o figurino de Léo Terra e Cássia Domingos, a trilha sonora de Leo Rocha e coreografias de Simone Bomfim. Já a assistência de direção é de, Daniel Vinicius. O espetáculo é realizado pela Companhia Total de Teatro.

 

  1. Fotos – Diney Araujo

SERVIÇO:

O que: Espetáculo Besame Mucho.
Quando: de 27 a 29 de outubro
Ingressos: 30,00 e 15,00 reais.
Onde: Espaço Xisto Bahia (Biblioteca publica dos Barris)
Horário: Quinta, sexta e sábado, às 20h.
Classificação 16 anos

Carlos-Osorio

Viansatã realiza em outubro encontro internacional sobre Artaud

Evento ocupará o Saladearte Cinema do Museu, no Corredor da Vitória

Serviço

O quê? II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e o seu Duplo

Quando? 15 a 19 de outubro de 2016

Onde? Saladearte Cinema do Museu (Av. 7 de Setembro, 2195, Corredor da Vitória, Museu Geológico); Bouche de L’Enfer (Largo do Cruzeiro de São Francisco, 21, Pelourinho); Escola de Teatro da UFBA (Av. Araújo Pinho, Canela)

Entrada? Franca

O Teatro é uma arma poderosa para influir no mundo. Essa arte tem um inesgotável poder de transformação da vida.  O Teatro é a própria Vida, são aspectos inseparáveis. Era desta forma que o encenador e poeta francês Antonin Artaud enxergava o Teatro. Para Artaud tudo o que era vivido por um ator poderia ser tão extraordinário que seria, sob o ângulo certo, mais potente que a própria vida.

Inspirados nesta filosofia cruel, artistas egressos da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia criaram em 2009 o grupo de investigação artística Núcleo Viansatã de Teatro Ritual. Com o objetivo de dividir suas pesquisas e as de outros artistas/pesquisadores sobre Artaud, o Viansatã realiza de 15 a 19 de outubro o II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e o seu Duplo, que contará com mesas de discussão sobre o tema, apresentações de espetáculos, painel performático, oficinas de teatro e lançamento de livros.

O evento faz parte do calendário comemorativo de sete anos do Viansatã. Na noite libriana de 19 de outubro de 2009 o grupo foi criado e, desde então, inspirado pela filosofia cruel do encenador, ator e poeta francês Antonin Artaud, tem se alimentado de histórias que versam a respeito de paixões devoradoras erealiza investigação continuada sobre o cruzamento de rituais sagrados e energia sexual como motriz de criação compartilhada.

Desta forma, o dia 19 de outubro de 2016 será dedicado ao grupo. O público assistirá na Saladearte do Cinema do Museu um documentário a respeito de sua trajetória e participará de um bate-papo após a exibição. Em seguida, a partir das 22h, na sede do Viansatã - a Bouche de L’Enfer (Largo Cruzeiro de São Francisco - Pelourinho), ocorrerá o Sarau Maldito, com apresentação da banda do grupo e de artistas convidados.

CONVIDADOS

As ideias de Artaud ensejam um eterno estado de expansão. Será reunido nesse evento um grupo fenomenal de pesquisadores e artistas para contribuir com essa expansão. “Esperamos com esse evento que as visões sobre Artaud tornem mais aguçadas as vidas de outros artistas e de todos aqueles que se permitirem ser contaminados por seu exemplo”, descreve a encenadora-pesquisadora do Viansatã, Amanda Maia.

Dentre os artistas-pesquisadores que irão debater as temáticas do Encontro estão os professores da Universidade de São Paulo (USP) e doutores em artes cênicas Claudio Willer e Almir Ribeiro; e a dramaturga e professora doutora Cleise Mendes, docente da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e imortal da Academia de Letras da Bahia.

Entre os convidados internacionais estão o alemão Wolfgang Pannek, ator e Co-diretor da Taanteatro Companhia e doutorando pela instituição de ensino superior alemã FernUniversität Hagen; e o mestre Carlos Araque Osório, professor da Universidad Distrital Francisco José De Caldas, na Colômbia.

Grande nomes do cenário teatral baiano também participarão das mesas como a mestra Fernanda Júlia Barbosa (UFBA, também diretora artística do NATA- Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas), Luís Alonso, diretor do OCO Teatro Laboratório e do Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia (FILTE) e o mestre e pesquisador da Teoria Queer, Leonardo Paulino (UFBA).

ENCONTRO

O ator-pesquisador do Viansatã, Jones Mota, explica que o Fronteira brotou da vontade de conhecer as diversas leituras de Artaud feitas por artistas latino-americanos e de possibilitar o diálogo entre eles. “A nossa perspectiva neste Encontro, que é um dos poucos voltado para pesquisas brasileiras influenciadas por Artonin Ataud, é ampliar o compartilhamento dos estudos teórico-práticos em artes cênicas sobre Artaud e seu duplo”, pontua.

“Para nós, o Santo-Velho-Louco (Artaud) é uma fonte inesgotável. Não há limites nas profundezas artaudianas. Queremos possibilitar um espaço de difusão de conhecimento, de intercâmbio, de formação e de fruição. Nosso objetivo é criar um espaço propício para borrar, apagar, sangrar ou sagrar as fronteiras entre arte e vida”, acrescenta.

PROGRAMAÇÃO

Todas as atividades dialogam de alguma forma com a temática artaudiana e possibilitam o compartilhamento das pesquisas dos artistas participantes, incluindo o anfitrião Núcleo Viansatã de Teatro Ritual, que apresenta no dia 17 de outubro seu mais novo espetáculo A Danação de Tristão e Isolda – Capítulo 1, no Pelourinho.

Outros espetáculos da programação que irão ocupar os espaços do Saladearte Cinema do Museu são Para Acabar com o Julgamento de Deus (15/10), com o ator-pesquisador Adeilton Lima, do Distrito Federal, que também fará uma demonstração de trabalho sobre seu novo espetáculo (16/10); e a performance cênico-musical Obsessiva Dantesca, da atriz soteropolitana Laís Machado, no dia 16 de outubro.

Já no dia 18 de outubro o Saladearte Cinema do Museu será ocupado pelo Painel Performático, com performances de artistas-estudantes da Universidade Federal da Bahia, selecionados através de uma convocatória. O Coletivo das Liliths encerra o painel performático, como grupo convidado.

QUEER

O Coletivo das Liliths é um grupo de artistas que desenvolve uma pesquisa artística em torno de temáticas como: afirmação das identidades de gênero, respeito às diferenças, combate à violência contra as ditas minorias, respeito às diversas formas de expressões de sexualidades e o combate às hierarquias de gênero.

A participação do Coletivo das Liliths impulsiona a discussão sobre a Teoria Queer, um dos subtemas do Encontro. Estranho; Talvez ridículo; Excêntrico; Raro; Extraordinário. Essas são algumas traduções para o termo Queer, teoria que começa a ser desenvolvida a partir do final da década de 1980.

Hoje, antes de tudo, Queer é desfrutar da condição de marginalização social, tornando poderosa a possibilidade de desestabilização do estado estabelecido das coisas. Transitar a quilômetros de distância dos padrões normativos da sociedade é evidente entre os integrantes do Núcleo Viansatã de Teatro Ritual, sobretudo na expressão de identidade e sexualidade, assim como foi para Artaud, um mais que notório desviante.

Programação

ü  15 de outubro | Sábado

Café do Cinema do Museu | 14h às 16h | Credenciamento

Saladearte Cinema do Museu | 16h30 | Mesa 1 | Abertura

Artaud, notório desviante - Abordagem histórica da vida de Artaud, com ênfase nos aspectos controversos de sua existência ético-poética.

Convidados: Prof. D.r Claudio Willer (USP); Prof.a D.ra Cleise Mendes (UFBA); e Me. Wolfgang Pannek (FernUniversität Hagen | Taanteatro)

Saladearte Cinema do Museu | 21h | Espetáculo

Para Acabar com o Julgamento de Deus. De Antonin Artaud. Tradução de Cláudio Willer.

Atuação e direção: Adeilton Lima | Brasília

ü  16 de outubro | Domingo

Escola de Teatro da UFBA | 9h às 13h | Oficina

Antonin Artaud na dinâmica Taanteatro.

Ministrante: Wolfgang Pannek | Taanteatro Companhia | São Paulo

Escola de Teatro da UFBA | 10h às 12h | Demonstração de trabalho e bate-papo

Glauber Rocha, O Profeta do Delírio

Ator-pesquisador: Adeilton Lima | Brasília

Saladearte Cinema do Museu | 16h30 | Mesa 2

Todas as formas de expressão de existência: Artaud na Performance e no Teatro Ritual. Convidados: Prof. Dr. Almir Ribeiro (USP); Me. Leonardo Paulino (UFBA); Me. Adeilton Lima (UnB);

Café do Cinema do Museu | 19h | Performance Cênico-Musical

Obsessiva Dantesca

Criação e Atuação: Laís Machado | Salvador, Bahia

ü  17 de outubro | Segunda

Café do Cinema do Museu | 10h | Lançamentos de Livros

LIMA, Adeilton. Sempre diga eu te amo da boca pra dentro.  Brasília, DF: Edição de Autor, 2016.

MAIA, Amanda. Filtro, Vitral, Perfume. Coletivo Saladistar Produções, Salvador, BA, 2016.

PANNEK, Wolfgang; BAIOCCHI, Maura (Orgs.). Taanteatro: [Des]Construção e Esquizopresença. Transcultural, São Paulo, 2016.

RIBEIRO, Almir. Gordom Craig: a pedagogia do über-marionete. Editora Giostri, São Paulo, 2016

Saladearte Cinema do Museu | 16h30 | Mesa 3

Para beber Artaud: Panorama de realizações cênicas contemporâneas inspiradas em seu legado. Convidados: Me. Carlos Araque Osório (Universidad Distrital Francisco José De Caldas – Colômbia); Me. Fernanda Júlia Barbosa (UFBA); e Luís Alonso (Diretor do OCO Teatro Laboratório e FILTE BA)

Bouche de L’Enfer | 20h | Espetáculo

Espetáculo A Danação de Tristão e Isolda – Capítulo 1

Núcleo Viansatã de Teatro Ritual | Salvador, Bahia

ü  18 de outubro | Terça

Bouche de L’Enfer| 9h as 13h | Oficina

Ministrante: Carlos Araque Osório | Colômbia

Café do Cinema do Museu | 16h30 | Painel Performático

Performances selecionadas

Encerramento com o Coletivo das Liliths | Salvador, Bahia

ü  19 de outubro | Quarta

Saladearte Cinema do Museu | 16h30 | Documentário

O Caminho no Tempo | 7 anos de Viansatã

Núcleo Viansatã de Teatro Ritual | Salvador, Bahia

Bouche de L’Enfer | 22h | Sarau Maldito | Encerramento

Núcleo Viansatã de Teatro Ritual + Artistas convidados + Microfone aberto

Aratud 2

Espetáculo Para acabar com o julgamento de Deus no inema do Museu dia 15 de outubro

Exercício cênico é encenado pelo ator brasiliense Adeilton Lima

Serviço

O quê? Para acabar com o julgamento de Deus - II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e o seu Duplo

Quando? 15 de outubro de 2016, às 21h

Onde? Saladearte Cinema do Museu, no Corredor da Vitória;

Entrada? Franca

Sobre o palco há uma cruz de pedras, uma bacia de alumínio contendo água, uma travessa de cerâmica a ser utilizada para a celebração do fogo, instrumentos sonoros e incensos acesos. Esses são os objetos que compõem o cenário de Para acabar com o julgamento de Deus, última obra de Antonin Artaud, encenada pelo ator brasiliense Adeilton Lima e que será apresentado no dia 15 de outubro, às 21h00, na Saladearte Cinema do Museu.

O exercício cênico, que faz parte da programação do II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e seu Duplo, busca traduzir o universo ritualístico do acontecimento teatral proposto por este encenador que foi um dos fundadores do movimento surrealista. Para acabar com o julgamento de Deus é uma obra atual e polêmica, fruto do pensamento inquieto de um dos grandes teatrólogos do século XX, que discute a decadência humana.

A interpretação profundamente orgânica e visceral de Adeilton Lima, que acaba de completar 20 anos desde sua estreia, nos leva a refletir essencialmente sobre a condição humana da era tecnológica e do neo-colonialismo. “Artaud propõe um mergulho no universo ritualístico das culturas primitivas, cuja essência revela o ser humano autêntico e puro, que os valores predominantes do convívio social, determinados pelas relações de poder, segregaram durante todo o seu processo de desenvolvimento”, explica Lima.

A visão profética de Antonin Artaud em Para acabar com o julgamento de Deus coloca-nos, impiedosamente, diante do labirinto em que se confinou a razão humana. A possível saída, ele próprio nos indica: “É preciso colocar o homem na mesa de autópsia para refazer sua anatomia”. Refazê-lo, reconstituí-lo, resgatá-lo em todos os sentidos do estado letárgico em que se tem condicionado.

ENCONTRO

O II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e seu Duplo, realizado pelo Núcleo Viansatã de Teatro Ritual, de 15 a 19 de outubro, na Saladearte Cinema do Museu (Corredor da Vitória), contará com mesas de discussão sobre as diversas leituras de Artaud feitas por artistas-pesquisadores brasileiros e estrangeiros, apresentações de espetáculos, mostra de performances, oficinas de teatro e lançamentos de livros.

“A nossa perspectiva é ampliar o compartilhamento dos estudos teórico-práticos em artes cênicas sobre Artaud e seu Duplo. O Encontro é um espaço de difusão de conhecimento, intercâmbio, de formação e fruição”, pontua o atuante-pesquisador do Viansatã, Jones Mota.

A abertura do encontro ocorrerá no dia 15 de outubro, às 16h30, com a realização de uma mesa de discussão com a temática “Artaud, notório desviante”, uma abordagem histórica da vida de Artaud, com ênfase nos aspectos controversos de sua existência ético-poética. Os convidados são o professor da Universidade de São Paulo (USP), o doutor em artes cênicas Claudio Willer; a professora da Universidade Federal (UFBA), Cleise Mendes; e o ator e professor alemão Wolfgang Pannek (FernUniversität Hagen | Taanteatro).

 

Teatro Molière recebe apresentações do Espetáculo Besame Mucho

O espetáculo Besame Mucho, texto de Mário Prata, faz apresentações, no Teatro Molière (Aliança Francesa – Ladeira da Barra). Besame Mucho é uma história de amor entre amigos cercada de desejos reprimidos, frustrações, tensões, encontros e desencontros, em pleno regime militar. O espetáculo fica em cartaz nos dias 14 e 15 de outubro, sexta e sábado, às 20h. Os ingressos custam R$ 20 (meia).

Escrito em 1987 e ambientado no regime militar iniciado em 1964, a peça aborda a “família tradicional brasileira” do período. Nesse contexto, a obra desnuda, com humor e “sem censura”, questões ligadas ao sexo, à política e à religião. Como revelou Mário Prata, Besame Mucho é uma história sobre ternura entre amigos, algo que ele chamou de “homoternurismo”, sem as quatro paredes.

Sob a direção de Marcos Oliveira que também assina a iluminação e cenário, em cena, Raissa Xavier, Lorena Bastos, Gabriel Gonçalves, Cassia Domingos, Taric Marins e Isaac Ribeiro. A maquiagem é de Marie Thauront, figurino de Léo Terra e Cássia Domingos trilha sonora de Leo Rocha e coreografias de Simone Bomfim. Já a assistência de direção é de, Daniel Vinicius, Marli Souza e Mariana Gordilho. O espetáculo é realizado pela Companhia Total de Teatro.

 

  1. Fotos – Diney Araujo

Link VT do Espetáculo-   https://youtu.be/cKKENMx7ld0

SERVIÇO:

O que: Espetáculo Besame Mucho.
Quando: 14 e 15 de outubro
Ingressos: 40,00 e 20,00 reais.
Onde: Teatro Molière
Horário: sexta e sábado, às 20h.
Classificação 16 anos